CENTRAL DE RESERVAS: +55 11 5051-2919 SEG A SEX DAS 7 ÀS 19H

09.06.2020

Criatividade sob as águas: conheça os “abridores de letras”

Que nome diferente, não é? Abridores de letas. O que será? Um novo prato de comida ou alguma dança recém-criada no Pará?

Nada disso, segue com a gente que já te explicamos.

Se você já visitou a capital paraense e já conheceu a Estação das Docas, Forte do Presépio e demais lugares, já deve ter notado o ir e vim de barcos, não é mesmo? Caso você seja detalhista, certamente já notou o design das letras que denominam os barcos.

Já adivinhou quem é o profissional que faz esse belíssimo trabalho? Isso mesmo, os abridores de letras. São eles que batizam as embarcações, levam tradição, arte, criatividade e expressividade para as águas amazônicas.

Foto: Nailana Thiely – Curralinho 

Em cada casco identificamos os traços artísticos e autodidatas que mantem viva uma forma de cultura itinerante.  As letras não passam despercebidas, os traços são coloridos e enfeitados, uma forma de chamar a atenção. É como se os rios fossem uma passarela e os abridores de letras os criadores.

Abridor de letra pintando

Para compartilhar essas criações, as designers Sâmia Batista e Silva e Fernanda de Oliveira Martins, do Instituto de Ciências da Arte (ICA) da Universidade Federal do Pará,  criaram o projeto “Letras que Flutuam”. Uma expedição que encontrou 41 abridores de letras em Belém e três no interior do Pará: Barcarena, Abaetetuba e Igarapé-Miri.

Quer saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados a viagens? Então continue acompanhando o blog do STADA Hotéis!